O ladrão

Pode tudo ter sido rapido demais. Ou não. A cena repassava diante de si, não havia mais o que fazer. Agira sem pensar, decerto, mas isso não chega a ser uma desculpa. Aliás, nada poderia se tornar numa desculpa. O que ele estava pensando quando fez aquilo? Uma resposta dificil de aceitar, mas a única evidente: ele nunca a amou. Ou seu amor era tão grande que chegava a se tornar algo insaudavel. Imaturo. Ele se sentia mais do que tudo isso. Ele se sentia levemente morto; o que era uma ironia. Como pode alguém matar outra pessoa e, depois disso, se sentir morto? Não é necessária uma prisão em si; você mesmo faz esse papel.
E se eles descobrirem? Aliás, a questão não é se, e sim quando. Provavelmente a mãe daquela garota estava em prantos agora, e ele... ele estava ali. Se sentiu horrivel, de repente. Lembrou-se da cena mais uma vez. Seu coração martelou uma vez, duro, espremendo duas lágrimas quentes de seus olhos. Mas não havia volta. É provavel que não houvesse mais nada. Na hora havia um milhão de argumentos que ele pensara ser o suficiente para ser um motivo para matá-la; mas agora... agora ele via que tudo não passara de puro terror do momento. Descobrir que sua namorada te trai com alguém do mesmo sexo, não é algo fácil de se admitir. Ele poderia ter chorado, corrido para o apoio dos amigos. Mas não, achou que tinha o direito de tirar o melhor presente de Deus. A vida. A única coisa que faz bem, mesmo em exagero.
Ele não conseguia respirar... não conseguia enxergar... não conseguia temer. Parecia que toda sua vida não passava de apenas uma cena. Nada valia a pena agora. Ele sentia falta de tudo que nunca teve. Sentia falta de ser um mero ser humano, e não um ladrão... ladrão de uma vida, de um presente. Ladrão de lágrimas... ele nunca havia pensado nisso, mas quantas vezes ele fizera garotas chorar por sua causa? É, no final de tudo ele sempre foi um fora da lei. Mas quem é que se importava? Ele. Ele com certeza passou a se importar com tudo isso. Com tudo que nunca entendera. Tudo que nem ao menos tentara entender.

___________________________________________________________
Desenvolvi esse texto apartir da frase 'Seu coração martelou uma vez, duro, espremendo duas lágrimas quentes de seus olhos.', do livro O Despertar, da saga O Diário do Vampiro. Espero que tenham gostado ^^
Tchauzinhoo

2 comentários: