J.R.R Tolkien - de novo

Me lembrei hoje da promessa que fiz a vocês, não foi? - Aquela que, com certeza, nem vocês se lembram; de que eu falaria de J.R.R. Tokien, quando acabasse de ler o primeiro livro dele... Bem, esse dia chegou!
Procurando na internet, e pegando um pouco da opinião de grandes escritores, percebemos metade da importância desse sul-africano com cara e jeito de inglês. Na verdade, como já falei num post anterior, ele cresceu na Inglaterra, embora tenha nascido na África do Sul. Todos, sem ter um contra, dizem a mesma coisa, e demorei muito a acreditar em tantos bons elogios; cheguei a acreditar que era um tanto de exagero. Mas não é. Nenhum escritor, creio eu, poderá superar o poder de sua narrativa muito bem tramada, ou de sua visualização anormal do mundo. Percebemos, assim que nos deparamos no meio da história, que se trata de um mundo muito, muito, mas muito parecido com o nosso. Os seres de lá parecem ter os mesmos defeitos que vemos em comum aqui, e isso de uma maneira equilibrada, sem muitos exageros. Quem tiver um bom poder de percepção, perceberá, ainda, as mensagens que ele nos leva, através da história; nos mostrando coisas simples, que pra nós, agora, não faz diferença, mas que possui uma importância enorme. Não sei se esse era o objetivo dele ao escrever a saga, mas com certeza é desse modo que vejo.
Embora isso, nada é perfeito... Eu achei o primeiro livro um tanto cansativo de ler, por causa do excesso de informação passado para o leitor (é, gente burra é um caso sério) ,e demorei um tempo pra entrar no ritimo do livro, e não precisar ficar indo ao fundo do livro, no glossário e vocabulário, pra ver o que significava um dos nomes em Sidarin ou na linguagem dos anões, e sei lá mais o que. Você pode ficar um pouco perdida, se não tiver a paciência que tive... Mas, fora isso, não vejo lá muita coisa pra criticar; e, de uma maneira inusitada, me vejo forçada a concordar com todos os elogios feitos à ele! Normalmente, sou bem critica, e consigo encontrar detalhes quase invisiveis, jogando meu ponto de vista sem muito medo, mas dessa vez nem eu tenho o que dizer. O cara é bom e ponto final. Ou devo dizer, era bom, já que morreu.
Aconselho, sim, as pessoas lerem os livros dele. Eu mesma já estou no segundo, em um total de cinco. Esse me parece bem menos necessário ir ao fundo do livro pra olhar o glossário, mas acho que é porque já me acostumei com os nomes e tal. mas a história parece ser bem mais divertida, e conseguiu me prender muito mais que o primeiro. Enfim, é ótimo, pelo menos até agora.


Tchauzinhoo
Até mais, e acho que ainda essa semana irei postar um texto meu aqui, ok?
Bjs ;*

Nenhum comentário:

Postar um comentário