Triste confissão

- Eu gosto de você!
Vi seus olhos surpresos me fitando como se eu fosse uma especie diferente de bicho selvagem. Estavámos num corredor lotado, cheio de pessoas que poderiam ser boas... ou não. Recebi alguns emprrões: a pressa muitas vezes destrói a já pouca educação das pessoas; mas não me importo com isso, eu só quero é ouvir a resposta desse idiota que está à minha frente. Eu preciso ouvi-la. Não é possivel que depois de eu me confessar a ele dessa maneira, ele continue indiferente: continue a me ignorar.

-Desculpe... Eu...eu não gosto de você: não dessa maneira. - disse-me ele depois de um tempo.

Ele deu-me um ultimo sorriso melancolico e ao mesmo tempo cruel, antes de se virar e sair andando, sumindo na multidão de pessoas estranhas. Não chorei. Na verdade, nem me mexi. Fiquei ali, recebendo mais alguns empurrões, dentre eles o mais terrivel: ele não gosta de mim. Agora sei um dos poderes da sinceridade: Ela pode acabar com um resto feliz de sua vida.

---------------------------------------------

Esse foi mais um texto acidental, rs.
Dá um tanto de pena da menina, não é? Mas fazer o que, a bichinha - que, aliás, não existe - tem que superar. Acho que a idéia desse texto só me veio à mente por causa de algumas cenas que vejo lá na escola, e que as meninas ficam comentando - quando digo 'meninas' me refiro as que costumam sentar ao meu lado durante a aula.

Comenta *-*
Boa quinta e final de semana ^^'

8 comentários:

  1. nossa! tadiinha dela ): por alguma razão me coloquei no lugar dela, senti o que ela sentia e me deu vontade de mudar o final dessa história. mas, parabéns, você escreve muito bem, mesmo. *-*
    beijoos (:
    afnaofuieu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Que tenso.
    Tipo, quando eu começo a ler esses textos que tem "eu" e não "ela" eu penso que é você - o você que escreve.
    E, realmente, não é legal receber esse fora. Tipo, de todos que se pode receber esse com certeza é o pior tipo: você não é correspondida.
    Eu estava pensando sobre isso um dia desses, segue meu raciocínio: o amor só dói quando não é correspondido, então não é o amor que dói, exatamente. É a questão platônica da coisa.
    Então é ser platônico que dói.
    Não sei se você entendeu, sou péssima em explicações. Mas é mais ou menos isso.
    Beijinhos. Juh

    ResponderExcluir
  3. então nao foi vc q levou esse fora?

    uh'

    ResponderExcluir
  4. NOFFA~ esse cara é meio retardado, não? lol
    Na verdade, o texto foi tão curto que eu nem senti pena dela... oaerioai_

    Beijo ^^

    ResponderExcluir
  5. ooH que triste! Mas é a realidade né que muitas vezes acontece!
    Boa sexta!!

    ResponderExcluir
  6. tenso, ¬¬, bom a verdade doi, mais ainda sim prefiro a verdade, porq viver na mentira é a mesma coisa d não estar vivendo, é estar dentro de livro escrito por outra coisa qualquer!
    beeijo flor^^

    ResponderExcluir
  7. sakei...

    selos pra vc no meu blog '
    bjbj

    ResponderExcluir