As raposas, rosas e principes: só mais um ensaio da vida


"A linguagem muitas vezes causa mal-entendidos", já dizia a sábia raposa ao pequeno principe... Não adianta falar: existem coisas que nem as próprias palavras podem explicar. Não adianta gritar; alguém pode escutar mas não entender algo, e o volume de sua voz não irá influenciar muita coisa. E tudo continua seguindo assim: você convive com pessoas que não te compreendem. Acho que seres humanos não nasceram para se compreenderem, afinal.
Mas, estranhamente, existem aquelas pessoas que são especiais, que coseguem te entender sem ouvir uma só palavra, ou que tem a capacidade de deslumbrar seus rabiscos cinzas e dizer exatamente o que aquilo significa para você, sem que faça algum sentido. Eles te conhecem. Eles sabem quem você é. Você... sente-se entendido pela primeira vez. Mas não aproveita a situação, e daqui a alguns instantes perderá tudo isso. Se verá sozinho. E chorará. Não, talvez não chore, mas se manterá triste por dentro, e isso já é muito ruim. Seres humanos necessitam de alguém que os entendam, e de uma pequena rosa para cuidar e amar - assim como o pequeno principe. Precisa aceitar que existe outras possibilidades, e sair de seu mundo particular e fechado. Será que é tão dificil assim fazer isso? Quem sabe seja... Quem sabe você nem consiga. Aliás, isso me lembra: devemos aceitar nossa força. E quando digo "aceitar", digo que não devemos nos forçar a fazer o que não podemos; nem você, nem ninguém ao seu redor. Não devemos pedir à alguém algo que ela não consiga fazer, e ponto final. Mas sempre cobramos de alguém mais do que ela consegue cumprir, e achamos normal; gostamos disso. Só que, mesmo eu falando tudo isso, ainda acho que não consigui fazer alguém entender o que eu disse... isso é ruim. Será mesmo que consigo, como eu sempre pensei, me expressar pela escrita? Será que o que escrevo é como os espinhos daquela rosa: inuteis, mas existentes? Tudo isso é cansativo... Já estou cansada de pensar em coisas como essa, para me ver exatamente no mesmo final de rua: sem respostas, sem resultados, sem tempo para mais questionamentos. Talvez não esteja valendo a pena esse ultimo esforço que faço, mas minha tentativa deve compensar isso...
Tentando explicar o mundo em simples palavras vãs, você acaba chegando a conclusão de que tudo é muito simples: existem poucas raposas, muitas gentes grandes, raríssimos príncipes e pouquíssimas rosas.
Se não conseguiu entender isso, creio que você ainda faz parte da maior parte da população: gente grande. Ou será que o certo é você, e eu que já não tenho juízo? Mas, convenhamos, há poucas rosas - você nunca consegue amar algo -, e os principes já não existem com frequencia - não vejo ninguém tentando sair de seu mundo para descobrir coisas novas. Será que essa é a visão correta da vida, ou mais um equivoco louco?

-------------------------------------------

Eai, leitoras(es)?
Faz um tempinho que não escrevo nada para postar aqui ;x'
Hoje li o livro O Pequeno Principe pela primeira vez (!) *-*' Tá, ele é um livro infantil, mas gostei tanto dele que li duas vezes ele - hoje. Minha mãe até falou: "Oxi, tá lendo o mesmo livro de novo??" rs.'

^^'
Itedekimasu (Estou indo em japonês) *-*'

8 comentários:

  1. Eu amooo amooo o Pequeno Príncipe XD É o meu segundo livro favorito :)
    Ah! E eu amooo seus textos também... Você carrega muita sapiência :)

    ResponderExcluir
  2. Uau, está falando japonês??? Quero aprender também!! (:
    Eu já li o pqueno príncipe, e não é o que eu chamaria exatamente de livro infantil, mas classificaram ele assim...
    E como eu disse no comt anterior eu vou ser uma adolescente para sempre! Não tô nem um pouco afim de ser a gente grande do mundo do pequeno príncipe... u.u
    E, bem, esse texto não é uma besteira e muito menos sem importância.
    Temos liberdade para escrever e falar tudo o que pensamos (com exeção de coisas preconceituosas, porque isso é crime).
    Mas, sabe, eu gosto muito de você, nem nos conhecemos assim de nos vermos e tal, mas acho que te coneço um pouco pelo que você escreve. E eu gosto mesmo de você. Poque eu concordo com um de seus marcadores, você fala algumas verdades escondidas.
    Me acho até meio parecida contigo, inconformadas com esse mundo, rebeldes com causa, eu gosto.
    E, sabe, é aquela história de ser um. Um é alguma coisa. Tem gente que diz: "mas eu só sou um" e eu penso assim: um é muita coisa, e não devemos ter medo de mostrar o que somos, mesmo que apareça um monte de gente que vá contra, se ninguém nunca fizer nada, ai sim, estamos perdidos. Mas quando houver um assim como eu e você e graças a Deus mais uns por ai, podemos continuar lutando e falando, escrevendo e tagarelando nos comentários, porque, sim, um faz a diferença!
    rsrsrsrs, parece até campanha de algo como vamos mudar o mundo! Mas peraí, é isso mesmo...
    eu acredito tanto n que digo que árece um discurso... Bem, talvez meu professor de história tenha razão, eu realmente tenho o dom de tagarelar. Não, ele falou oratória, mas eu gosto mesmo de tagarelar sobre o que acredito. E como eu acredito que você vá ler todo esse meu comentário enorme eu continuo a falar...
    Ai, é isso, chega.
    Beijoo, continua sendo essa pessoa maravilhosa que eu gosto muito!! Porque precisamos de mais uns assim XD
    Beijo, beijo, Ju ;*

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda consigo comentar só uma frase!
    Eba, consegui!
    n.n
    Eita, já foram duas, três...
    aaaaaa
    rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  4. Eu nunca li, mas já ouvi falar. Vou procurar a ler porque uma vez eu li o resumo e o achei muito interessante!

    Esse texto ficou muitoo bom! Você escreve suupeeeeeerrr Beeeeeem!!!

    ResponderExcluir
  5. Olá.
    Fiquei mega feliz que você tenha passado no meu blog (eu pulei da cadeira,sério)
    Não creio que o Pequeno Principe seja tão infantil,ele tem várias mensagem que creio que só quando se lê mas "maduramente"(?)(quando se está mais maduro/sou analfabeta não ligue) se entende.
    è um ÓTIMO livro,fico muito feliz que tenha gostado.
    Que maldade sua por tentar dar pó de café e clara de ovo pro seu vovo (mas quer saber,foi criativa ,eu nunca pensaria nisso,talvez colocasse farinha *o*)
    Bom até mais
    Mari-chan

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Minha nossa!²

    Só mais uma de suas reflexões, mas que me rendeu muito o que pensar. Enquanto eu lia eu ia pensando em como formularia o meu comentário e vi que ele ia ficar gigantesco, mas não quero competir com a Ju, então vou ser bem resumida XD (ou pelo menos tentar ser bem resumida -qqq).

    Primeiramente, concordo que a linguagem causa muito desentendimento! (OBS: parece que ninguém entendeu o meu ultimo post... parabéns! Parece-me que você foi uma das únicas -se não foi a única- que entendeu que aquilo não era um "sonho" e sim um "pesadelo"). E não estou falando só do meu post, o ser humano é um caso a parte no qual cada um tira suas conclusões, cada um tem uma percepção e mesmo que as vezes pensemos que compreendemos exatamente o que alguém quis dizer, pode ser que ela tenha te tentado passar uma mensagem completamente contrária ao que você entendeu. Ainda mais visto que temos uma cegueira nata e geralmente vemos aquilo que queremos ver.(isso me confundiu ô.Ó).

    As vezes temos a sorte de encontrar pessoas que nos compreendem - como você citou no seu texto - e realmente temos de agarrar isso!

    Não tenho muita certeza do que você quis dizer com o seu texto, mas pode ter certeza de que ele não foi inutil!

    Você disse que temos a mania de exigir dos outros coisas que eles não podem fazer e eu começo a perceber que as vezes faço isso comigo mesma...

    Sem mais ficar prolongando o comentário, você pode continuar a ficar sem suas repostas, mas lembre-se dessa frase: "não são as respostas que movem o mundo, são as perguntas."

    OBS: Li o pequeno príncipe no começo do ano e também me apaixonei pela história, é um tanto infantil, mas tem lindos ensinamentos e sinceramente, acho que tem coisas nele que pra uma pessoa mais crescida é mais clara e significativa do que para uma criança em si.

    ;*

    ResponderExcluir
  8. o que eu vou falar???????????
    a Ju e a Ana falarm tudo, concordo com o q voc escreveu, seus textos sempre bem reflexivos, e tbem tenho q concordar com q a as duas falaram, o que seria do ser humano sem as frequentes perguntas? poderiamos continuar vivendo sem algo para seguirmos? vivemos porque temos algum objetivo!
    beeijo ^^

    ResponderExcluir