Solidão quebrada


Ouvi o canto dos passaros, enquanto meus olhos se mantinham fechados: eles tinham medo do que poderiam ver. Aqueles serezinhos que cantavam com saus vozes melodiosas deviam estar tentando me convencer de que dessa vez não estou sozinha; mas, sinceramente, já não acredito nem mais na sinceridade dos animais. Os humanos também são animais; eles me fizeram perder a fé em tudo que é verdadeiro e real. Em tudo que pode ser verdadeiro ou real. Ao longe, ainda, consigo ouvir o barulho do vento balançando os galhos das árvores: devo estar no meio de uma selva. Sim, devo; na verdade não lembro onde estou. Não tenho coragem de abrir os olhos e visualizar o que está ao meu redor. Estou sozinha aqui, no meio de um lugar que já desconheço. E os pássaros continuam a me chamar, a tentar me convencer à abrir os olhos e ver. Mas não quero. Continuo a enxergar o mundo do modo como o ouço. As vezes uma voz me diz que o sol está alto, quente, e sorrindo para mim; mas nunca o vi, realmente. Continuo a achar que ouvir é bm melhor que ver. E se quando eu abrir os olhos eu enxergar na minha frente um monstro abominável? Não quero correr esse risco; não enquanto estou sozinha. Agora ouço não só os pássaros e as árvores balançando, mas também o barulho da água correndo. Talvez eu esteja ao lado de um lago, mas sinceramente não sei. E, por cima do barulho da correnteza, posso ouvir o som da solidão. Uma melodia triste, incansável, que sempre me acompanha. Estar sozinha nem sempre é bom. Sinto medo, não só do que posso ver, mas de abrir os olhos e estar sozinha.

De repente, muito de repente, sinto uma vontade imensa de abrir os olhos. A coragem corre no meu sangue à mil, e já não tenho forças de manter os olhos fechados. Então os abro. Os abro e o que vejo não é nenhum monstro, ou floresta, ou lago. Vejo um garoto: ele. Seu sorriso chega até mim lento e deliciosamente ansioso. Ele esteve aqui o tempo todo, enquanto eu não tinha coragem de enfrentar o mundo como ele é.
- Estava ai há muito tempo?
- Um pouco. - respondeu-me ele, sorrindo ainda mais. - Sabe, por um instante imaginei que você realmente não teria coragem de seguir em frente... Ainda bem que você teve! Agora, vamos?
Saimos dali, e percebi algo valioso. Algo realmente valioso: eu nunca estive sozinha. A solidão, agora, não foi quebrada, porque na verdade ela nunca existiu...

---------------------------

Ooi'
Voltei, enfim.
O texto não está muito bom - acho que estou perdendo o já pouco talento que tenho - mas fiz com carinho - juro!
Talvez vocês não entendam o verdadeiro significado do texto, porque, realmente, ele está um tanto confuso. Mas, por base, fala das pessoas que não tem coragem de enfrentar o mundo e acham que estão lutando sozinhas; elas fecham os olhos para aquilo que está ao redor, e são derrubadas por qualquer ruido de problema. Quando abrem os olhos - e se abrirem - acabam descobrindo que o mundo não é tudo de ruim que imaginavam - embora ele tenha muitos defeitos - e que nunca esteve sozinha: alguém a amou por todo esse tempo.

Comenta *-*'
~> Éh, mudei de lay de novo. Ahahauhau'

7 comentários:

  1. Puxa.Este foi o seu primeiro texto que eu A-D-O-R-E-I!!!O seu texto não tá tão difícil de compreender tanto assim...Deu ate pra perceber que tava falando de um individuo que "achava" que estava sozinho e tal,pelo menos quando eu li o titulo ^^'

    Realmente,o texto esta meio que confuso no final...Quem é que iria esperar alguém por horas?!Acho que não iria esperar esta pessoa por muito tempo...

    o.O

    Ah,tá legal o seu lay!!

    Bye~~

    ResponderExcluir
  2. Eu achei lindo e umpf, realmente não acho que você esteja perdendo o seu talento, porque... o que seria de mim?
    É complexa por demais essa história de escrever. Ou será que somos apenas nós que insistimos que não está bom "o suficiente"?
    Bem, é estranho como às vezes não queremos ver o que está bem na nossa frente, não é mesmo?
    Ele está ali e nós insistimos que não. Mas, bem, é como a minha nova expressão perfeita: é complicado!
    rsrsrsrs
    Tudo é complicado para mim, ultimamente!
    Mas, voltando, é bom abrir os olhos para não tropeçar nos próprios pés. E para ver que sempre terá alguém olhando para ti, lhe dando um sorriso ou algo assim.
    =D
    As minhas carinhas são muito repetidas! ~~'
    Bem, amei a nova decoração da casa! =D
    de novo...
    Bem, beijos, Juh

    ResponderExcluir
  3. Vi a indicação do seu blog em outro blog q eu sigo e super valeu a pena vir dar uma conferida. O blog está lindo e adorei o texto. Na minha opinião você parece ter muito talento pra escrever e se você acha que isso é resultado de uma perda de talento, estou ansiosa pra ler seus posts anteriores e comparar com os que virão.

    Amei o texto e não ficou confuso pra mim, entendi bem. ^^'
    A final, o pior cego é aquele que não quer ver e apenas fechar os olhos não te deixa mais segura. As vezes é preciso apenas um olhar mais atento para perceber que nada é o que parece ser.
    Acho que já fiz um comentário grande de mais, então vou parando por aqui xD

    OBS: Estou seguindo ;*

    ResponderExcluir
  4. Eu gostei muito desse texto. A gente mete o pau no mundo mais é bom viver rsrsrs!

    Aiiiiii mais esse layout está muiitooo lindoo!
    Xonei!

    ResponderExcluir
  5. gostei de ler esse, texto, fez eu refletir, parar e analisar as coisas melhor, ahh eu estou chateada com você!!!
    Garota voc tem muito talento, otima escritora, para d ficar falando q o texto esta ruim, não ficou bom, pessoas como voc q escreve super bem, admiram os textos q escrevem, mais tem medo com q as pessoas vão dizer ou pensar, não ligue, diga GENTE ESSE TEXTO PRA MIM ESTA MARAVILHOSO, isso q ta valendo, porq si o texto estivesse tão ruim assim, jamais voc colocaria nesse blog tão lindo e maravilhoso q é!!
    Beeijão e boa semana pra voc *-*

    ResponderExcluir
  6. amém, onee-chan !
    tirou as palavras da minha boca, valeu muito a pena ler! vc tem muito talento pra isso :D podia ganhar uma graninha (e repartir com sua hermana aqui, claro -N)

    beijóon

    ResponderExcluir
  7. Que negócio é esse de perder o talento, moça?
    Deixa disso...
    Quanto ao texto, bem... vivenciei uma cena dessas outro dia. Um cara dizia que não tinha ninguém por perto quando ele estava triste e tal... Sério, fiquei com pena. Mas depois a pena foi embora num passe de mágica! Como é que ele pode se sentir sozinho se tem a namorada do lado, amigos que não se esquecem dele e a família? Dei só um pequeno empurrãozinho pra que ele abrisse os olhos e depois fiquei de fora observando. O ser humano é um tanto ingrato, muito cego e um bocado egoísta. Mas a gente aprende ;)

    Beijocas, Menina!

    ResponderExcluir