Eu, criança.



Quanto mais convivo com seres humanos, mais sinto nojo deles. Eles são maravilhosamente perfeitos, mas não sabem usar a perfeição que possuem. Sempre são movidos por seus próprios interesses, e utilizam de tantos artificios para conseguirem o que querem... Odeio esse modo hipócrita e dissimulado que eles utilizam. Se sou humana? Sou. Não tenho tanto orgulho em dizer isso, afinal, vejo que muitas vezes caio nos mesmos erros que eles. Tenho pavor à isso.
Quando eu era criança, tinha somente duas sensações: ou nojo, ou indiferença. Quando ia à escola, e via as mães beijando carinhosamente suas filhas quando se despediam, eu sentia nojo. Muito nojo. Talvez fosse inveja, quem sabe. Mas, para mim, aquele sentimento era compatível ao de repulsa. Não gosto de contatos humanos, e acho que isso se deve pelo fato de que vivi maior parte de minha vida sem receber abraços ou beijos de meus pais. Quando minha avó me batia por eu ter cometido algum erro, ou quando gritavam comigo por causa de meus constantes costumes mal criados, eu sentia indiferença. Podiam me bater até eu morrer: eu fingia chorar, ou, as vezes, simplesmente sorria, só para provar que era mais forte que eles. Meu choro era sempre dissimulado. Era assim: ou eu sentia indiferença, ou sentia nojo. Não gostava muito de ninguém, e sentia que não precisava daquilo. Apesar disso, continuava crescendo em mim um ódio constante pelos humanos, e isso pelo que eu via passar na televisão. Sentia nojo daqueles caras que eu via passar na rua, com suas armas na cintura e seus cigarros de só-Deus-sabe-o-quê na boca. Sentia indiferença, quando as crianças riam de mim na escola. Tudo é uma grande droga; aquelas criança, aqueles caras; todos fazem parte dessa Grande Droga que o mundo é.
Eu amo o mundo; só não gosto do que se trasnformou quem vive nele. Esses costumes insuportaveis de roubar para vencer... De desistir antes mesmo de tentar... De agir como "seres humanos normais"... Não suporto eles. Só sinto que essas caracteristicas estão marcadas em mim, que já estou demasiada "humanizada" para voltar atrás e reaprender, e que, mesmo assim, nunca conseguirei atingir o grau que eles querem que eu atinja. Quero seguir meus próprios auges, só isso. Meus sentimentos se estenderam para mais do que nojo e indiferença, mas quero voltar a sentir somente eles. Não que eu não goste dos novos sentimentos, mas sei que eles acabarão me transformando em seres parecidos com os "normais". Não quero me tornar uma normal. Talvez eu só sinta medo... só isso. E isso é normal. E é disso que estou falando! Não quero ser normal! Sei que ter medo é algo comum, mas quero ser corajosa. Quero reaprender tudo corretamente, e com as pessoas certas. Quero aprender a amar, a ter coragem, a ter perseverança; mas não com as pessoas ao meu redor. Todas elas são fracassadas demais, quanto à esses sentimentos. QUando eu era criança, já sabia muito bem disso.


--------------------------------------------------


Esse, eu realmente não sei se ficou bom. As ideias estavam confusas demais, eu acho. Enquanto eu escrevia, escutava O Reggae - Legião Urbana. Fala de algo muito parecido com a ultima parte do texto. É só isso: só foi mais um texto inspirado numa música de Legião Urbana.
^^'
Boa quarta.
Itedekimasu'

9 comentários:

  1. é realmente o que você pensa?
    sabe... é por isso que eu te acho especial, sem ao menos te conhecer, eu te acho especial e te adimiro muito! Voce tem opiniao propria, tem garra, atitude e é criativa.
    Estou torcendo pra que o mundo todo veja seus textos, eles realmente me fazem refletir e a cada dia querer ser mais igual a você...

    parabéns mary ^^
    kiss

    ResponderExcluir
  2. Humanos,pobre soberbos.Se acham superiores (falei como se fosse uma extraterrestre kkk)
    Acho que não merecemos a mundo que temos.Temos rios e como agradecemos? Os poluimos.Temos arvores e para agradece-la´s por existirem as matamos ... isso me faz refletir sobre o que acontece hoje no mundo sabe ...
    Só quando o ultimo rio secar,e a ultima arvore cair,os humanos perceberão o que estão fazendo.

    Seus textos me fazem refletir MUITO.E sobre eu marcar presença aqui .. é uma honra,eu adoro seu blog e admiro você one-chan.Concordo com a Emily,você tem sua própria opinião.Adoro pessoas como você,pessoas que fazem a diferença!

    Beijo beijo!

    ResponderExcluir
  3. Uau!
    Esse texto é tipo assism...marcante!
    Isso foi como verdades jogadas na cara de alguém.

    Amei!

    /Valeu pelas dicas!!! Agora acho que vou virar uma Otaku rsrsrs!

    ResponderExcluir
  4. Amei seu blgo Mary! Simples humanos que somos, estamos sujeitos a erros dos mais grotescos só para não aprender nada com eles depois. Uma raça que tinha tanto potencial (e ainda tenho esperanças de que vai melhorar) mas acabou errando (algo que já se tornou constante para nós). Somos errados, somos errantes, sempre na estrada, sempre distante (Kid Abelha)!!!
    Parabéns, já estou seguindo. Quando quiser e puder, dá uma passada no meu blog também, segue e comenta.

    Bites and Kisses

    www.filosofiafucsia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Eu prefiro ser criança para sempre. Pelo menos nos sentimentos, que são sempre os mais sinceros e inocentes...
    Boa sexta!
    :3

    ResponderExcluir
  6. É sempre assim. Para a maioria, o ser humano que deixou de ser um ser humano é um monstro. Aquele que rouba, que se droga, que estupra... são eles os monstros! Mas o que ninguém parece perceber eh que todos os humanos sao monstros e sempre serão, porque eh essa a sua natureza. Por isso eu nao me acho melhor nem pior que o drogado, o ladrao, o estuprador... somos todos iguais, e esse - soh esse - eh o nosso destino.
    Eu acho que o mundo dos adultos eh horrivel, por isso decidi ser crianca pra sempre :)
    E seus textos nao me fazem refletir assim, na verdade nem sei por que. Talvez porque nos sejamos parecidas no modo de pensar (e quem sabe isso resulte na minha irmã chamando-nos de adolescentes revoltadas um dia), ou talvez porque suas palavras somente reflitam a realidade... não sei.






    ;*

    ResponderExcluir
  7. Troca o meu banner
    http://opaisdasmaravilhas2.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Nossa, nossa, nossa! Que frio, que rancoroso... Como diz meu Best: tire esse ódio do coração! xD
    O post está muito bom apesar de tudo. Você diz ser inspirado em um música do legião urbana (ótimo gosto musical diga-se de passagem), mas me lembrou foram umas músicas do simple plan (\o/). Não sei se gosta da banda, mas da uma olhada na letra de “grow up”, “generation”, “crazy” e “famous for nothing”. As 2 últimas músicas eu não acho que tenham alguma coisa a ver com o post, mas eu adoro elas e têm letras mto boas tbm heuheuehuehueheu...

    ;*

    ResponderExcluir