Sentimentos


      O tempo não pára, mas você pode torná-lo eterno. Pode transformar cada segundo seu em mil anos de lembranças. Pode fazer alguém feliz, e pode ser feliz também. Pode vencer, ou deixar que alguém vença. Pode ajudar, ou deixar que alguém te ajude... São tantas coisas pra fazer; tantos céus pra alcançar; tantos amores para encontrar... Agora só basta que você perceba o quanto seu tempo pode durar gerações, mesmo sem você estar vivo. Os poderes estão nas suas mãos, e o futuro é você quem muda. Você, e tão somente você; e eu; e todos. Sim, todos somos transformadores de mundos.
      As pessoas não sabem possuir sentimentos. Elas amam platônicamente, e não sorriem quando estão felizes. Elas não gritam quando estão com raiva, e não cantam porque o dia está lindo. Elas não choram... Mas deviam fazer isso tudo, principalmente chorar. Porque... se não, ela se dilui em suas próprias lágrimas não derramadas. Isso me parece um tanto absurdo e cruel; um final de vida muito cruel. Mas essa é a escolha das pessoas, não é? Elas escolhem deixar de sentirem sentimentos para que não pareçam bobocas infelizes e choronas. Para que não preocupem os outros, e para que ninguém os perceba. No fim, vivemos para que ninguém nos conheça. Queremos viver escondidos por trás dos famosos, imitando-os para que nossa presença seja tão parecida com as deles que as outras nos ignorem. Sofremos para sermos vitimas da indiferença dos que foram feitos para nos amar. Talvez eles nunca tenham esses sentimentos por nós, porque não conseguimos lhes mostrar o que somos de verdade. Temos medo do que acharão, do que podem falar, do que pensam e do que podem pensar. Temos medo de tudo. Esse parece ser o unico sentimento que todos possuem e não se importam de possuir. 
      Enquanto vivermos furtando nossos sentimentos de nós mesmos, sofreremos com o fato de nunca sermos conhecidos por ninguém. E isso nunca mudará. Será um ciclo passado de pai para filho, em que todos seremos protóticos-humanos sem a capacidade de demonstrar o que sente. Seremos o que chamamos de rôbos, ou andróides; e ninguém se importa com isso! 
      Você pode estar questionando do porque que falo essas "besteiras". Pois eu digo: falo isso por que atualmente estou agindo dessa mesma maneira, e, somente agora, percebi como sou tolamente inútil. Não consigo nem dizer o que sinto, quanto mais mudar o mundo - que parece ser meu objetivo. Não conseguirei mudar o mundo enquanto não trasnformar meu jeito de agir; e quero que você também entenda isso. Os seres humanos foram feitos para sentir, e não se esconder. Foram feitos para terem a coragem de ao menos dizer o que querem, mas, mesmo tendo esse direito, nunca o fazem. Sempre se escondem na falsidade de suas próprias palavras. Sempre estão por debaixo de suas ações forçadas e dissimuladas. Sempre e sempre. 

---------------------------------------------------------------------------

Tadaima! (voltei, em japonês)
Ressalto que escrevi esse texto observando minha própria vida e das pessoas ao meu redor... Pode ser que outras pessoas sejam diferentes, mas não acredito muito nisso. ^^'

Eu estava até tentando fazer um novo lay aqui para o blog (porque estava com vontade e sem nada para fazer) mas...: Sem um pingo de criatividade! Até mesmo o texto saiu meio tosco. 
Ahauhau'

Bj'
Itadakimasu!

2 comentários:

  1. Não saiu tosco, saiu verdadeiro. E eu me importo com essas coisas. Você sabe, sou meio revolucionária como você - talvezes seja por isso que gosto tanto de ti - não aguento ver tanta gente fazendo essas merecas e ficar calada.
    Eu já passei por algo parecido. Tnha uma imensa vontade de chorar sem saber por qual motivo, mas havia algo errado, eu sentia isso e a única coisa que poderia colocar aquilo para fora era chorar, de me afogar nas minhas próprias lágrimas. Depressivo assim mesmo. E eu nem sabia porquê. [Pode me achar louca, eu não ligo] Mas algo em mim também queria chorar sozinha. Sem ninguém para passar a mão na minha cabeça ou perguntar o que foi. Porque eu nem sabia o que pombas estava acontecendo! Chorar no travesseiro, sabe, já fiz muito isso...
    Bem, não sei se é exatamente me esconder, mas nunca fui muito fã de aperiar os outros com os meus problemas. Eu gosto de me sentir bem, alegre, feliz. Mas nem sempre é assim, às vezes fico meio, sei lá... rsrsrs
    Nem eu me entendo. Acho que não são coisas para se entender.
    Porém acho que ninguém deve se esconder. Eu não sei se você já assistiu "Dança Comigo?" Mas tem uma parte nesse filme que é muito significativa.
    Esta a mulher conversando com o detetive que ela contratou para descobrir o que seu marido anda fazendo. Eu não lembro exatamento o que ele pergunta ou fala, mas tem uma hora que ela fala que nós somos testemunhas da vida dos outros. Tanta gente nasce, cresce e morre nesse mundo sem que nem conheçámos seus nomes, mas quando conhecemos alguém, acho que ela disse que quando nos casamos, nós não prometemos apenas amar e respeitar, nós viramos testemunhas dessa pessoa, conhecemos e amamos sua história mesmo com suas falhas e erros. E ela está certa, não é exatamente assim, mas é por ai. Não devemos de mostrar que nós somos, porque nos escondendo por muito tempo vamos acabare sem saber até quem nós mesmos somos. E isso é terrível. Emtão para quê ligar para o que os outros vão falar?
    Minha tia Lu diz - e ela é muito espereta e legal - "ninguém paga minhas contas, me dá de comer, me veste... nem limpa meu traseiro! Que falem, não tô nem ai!" É algo assim tbm, mas ela não falou a parte do traseiro, confeso que coloquei para ficar engraçado, gosto de fazer os outros rirem (espero ter coneguido).
    Bem, Nina, acho que é isso, já falei/escrevi muito e acho que você entendeu minha opinião.
    Sei lá, gosto tanto de comentar, às vezes eu fico confersando sozinha... É tão legal! (:
    rsrsrsrs
    2 Beijos, amorè.
    Ju

    ResponderExcluir
  2. ~ # Retribuindo a Visitinha # ~
    AAAAAAAADOREI SEU BLÕG. JA ESTOU SEGUINDO \Õ/
    Sempre que quiser, meu blog estará de portas abertas para você! Beijos :*

    ResponderExcluir