Sentir

Olhou ao redor, para ver melhor o mundo. Ele era lindo? Afinal, quem lhe enganar com essa verdade de que o mundo é belo? Verdades nem sempre são reais, depende muito de quem a vê. E ela via.
Uma folha de papel esperava por seus pensamentos. Como se escreve? - ela perguntou; lhe responderam que só era preciso botar o lápis na folha e fazer traços desconexos, buscando formar palavras. Só isso? - perguntou; e responderam: sim. Mas ela sentia que não era só isso. Fez o que mandavam: escreveu, mas não sentiu suas palavras. Elas eram nulas. Ela não as sentiam. Do que adianta escrever algo que você não sente?
- Eu preciso sentir. - o que é sentir? As pessoas lhe perguntavam ao redor. E ela não sabia o que dizer. Era doloroso responder. Doía ver que ninguém sentia, que tudo não passava de beleza em vão, e que as palavras nada mais eram que... Palavras. Palavras nulas. Palavras sem sentido. Não havia sabor nelas, e a menina era a unica a perceber. Porque, então, sentir era tão importante, se ela era a unica a fazê-lo?
Só que as pessoas acharam as palavras da menina lindas. Eram lindas, só não tinham valor.
Mas as pessoas que as rodeavam choravam. Estavam tristes? Não houve respostas. Mas algumas sorriam; estavam felizes? Continuou um silêncio sem respostas.
"As pessaos não sentem o que sentem." Ela confundiu-se, pensando nas palavras que resolvera pôr no papel. Então, o que é sentir?
Não havia respostas para o que ela queria saber.
"As pessoas se escondem em sentimentos que não existem". Ela escreveu. Leu a folha; era tudo muito claro. Tentou mostrar aquilo para quem quisesse ler, mas ninguém entendia as frases desconexas e tão claras que o papel sustentava. Eles conseguiam ler palavras belas, mas palavras verdadeiras eram difíceis de serem lidas.
Do que adianta escrever se ninguém entende? - perguntaram para a garota.
Mas eu senti as palavras. - foi sua resposta.
O que é sentir?
Continuava sem respostas.
E as pessoas continuavam se escondendo por debaixo daquilo que não sentiam. Eram falsos sentimentos, ou os sentimentos não podem ser classificados como verdadeiros ou mentirosos? Continuava sem respostas.
Mas as pessoas continuavam vivendo normalmente; sentir ou não sentir parecia não ser suficiente para impedir algo à continuar a existir. Então porque aquilo incomodava tanto?
Talvez as pessoas não dependessem de sentimentos. Talvez os sentimentos nunca tenham existido. E quem inventou a palavra sentir?
As pessoas eram escravas dos sentimentos que elas não sabiam que existiam. Eram escravas do que não entendiam. Então porque não procuravam entender? Porque não eram fortes o bastante para tentar. As pessoas são fracas. São como as palavras; se algo é escrito sem ser sentido, é nulo. Nulo. As pessoas são nulas porque não sentem. São nulas porque não procuram sentir. Se escondem por debaixo de seus falsos sentimentos, mas isso nunca será o suficiente.
As pessoas são tão nulas quanto as primeiras palavras que a menina escrevera.


--------------------------------------------------------------

De pois de tanto tempo, voltei!
Sei, o texto ficou muito confuso, e resolvi não mudar nada nele. Escrevi sem pensar muito, deixei apenas as palavras fluirem; e, acho que somente eu posso entender o que escrevi. Há varios tipos de interpretação pro que está escrito, mas procure não entendê-las.Tlvez não haja ninguém capaz de entender.
ahauhau'

Kissus'

2 comentários:

  1. pra viver nao é preciso pensar, é só sentir (:

    ResponderExcluir
  2. Ah ñ ficou tão confuso one-chan,eu gostei *eu sempre gsoto dos seus textos*

    TEm dois selos pra ti lá no meu blog nee-chan

    kissus

    ResponderExcluir